500 milhões de abelhas já morreram no Brasil no espaço de três meses e o futuro dos nossos alimentos está em questão

Sendo contribuintes significativos para a reprodução de várias plantas, as abelhas são um dos polinizadores mais integrais da natureza. Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), as abelhas são responsáveis ​​pela polinização de 75% das produções agrícolas do mundo. No entanto, estão a morrer rapidamente. Numa questão de 3 meses, o Brasil perdeu mais de 500 milhões de abelhas, deixando o futuro da nossa comida em questão.

É relatado que 500 milhões de abelhas foram encontradas mortas por apicultores em quatro estados brasileiros – 400 milhões no Rio Grande do Sul, 7 milhões em São Paulo, 50 milhões em Santa Catarina e 45 milhões em Mato Grosso do Sul.

Os dados foram recolhidos de dezembro de 2018 a fevereiro de 2019.

O vice-presidente da associação de apicultores do Rio Grande do Sul, Aldo Machado, disse à Bloomberg que no espaço de 48 horas, dezenas de milhares de abelhas morreram na sua colónia depois de adoecerem. “Assim que as abelhas saudáveis ​​começaram a tirar as abelhas moribundas das colmeias, elas ficaram contaminadas. Começaram a morrer em massa”, disse ele.

Os investigadores culpam essa situação devastadora pelo grande aumento do uso de pesticidas. Desde janeiro, o Brasil aprovou quase 300 novos pesticidas para uso em produções agrícolas.

Investigadores descobriram traços de pesticidas, como o fipronil, em algumas das abelhas mortas. É um inseticida comummente usado para fins veterinários, contra pulgas, carraças e carrapatos.

A Agência de Proteção Ambiental dos EUA classifica o fipronil como um possível potenciador de cancro nos humanos.

Isso não significa apenas que os pesticidas sejam prejudiciais às abelhas, mas o efeito sobre os seres humanos também é preocupante.

Alberto Bastos, presidente da Associação Apícola do Distrito Federal do Brasil, disse à Bloomberg que: “A morte de todas essas abelhas é um sinal de que estamos sendo envenenados”.

Comentários
Loading...