A terra é mais verde do que há duas décadas atrás diz a NASA

A NASA informou que há mais área verde agora do que no início dos anos 2000.

Numa notícia surpreendente, a NASA relatou alegremente que o mundo é mais verde do que há 20 anos atrás. Há oficialmente mais árvores na Terra do que há duas décadas – e é tudo graças à Índia e à China.

Os dois países densamente povoados passaram os últimos anos a trabalhar energicamente em programas de plantação de árvores, e diga-se, com grande sucesso. Em 2017, a Índia bateu o recorde mundial de maior número de árvores plantadas num determinado período de tempo.

Índia e China lideram

Uns surpreendentes 66 milhões de árvores foram plantadas em apenas 12 horas, na Índia. A propagação do verde foi notada pela primeira vez por cientistas da NASA em meados dos anos 90, mas naquela época, não havia dados suficientes para dizer se teria sido causado pela atividade humana. No entanto, isso agora foi confirmado graças ao trabalho contínuo de um instrumento científico especial a bordo de dois satélites.

Chamado de Espectrorradiómetro de Imagem de Resolução Moderada, ou MODIS, o instrumento fornece dados sobre a vegetação da Terra. O MODIS tem armazenado informações nas últimas duas décadas e é uma importante ferramenta.

Países com maior população fazem um esforço maior

Avaliando os dados, pode observar-se que há um aumento interessante na área de plantas e árvores, equivalente à área coberta por todas as florestas tropicais da Amazónia. A NASA diz que há um acréscimo de mais de três milhões de quilómetros quadrados de área extra de folhas verdes por ano, em comparação com os dados do início dos anos 2000.

É um aumento significativo na ordem dos 5%. “A China e a Índia respondem por um terço da ecologização, mas contêm apenas 9% da área terrestre do planeta coberta por vegetação – uma descoberta surpreendente, considerando a noção geral de degradação da terra em países populosos devido à superexploração”, disse Chi Chen, responsável pelo Departamento da Terra e Meio Ambiente da Universidade de Boston e principal autor do estudo.

O MODIS capturou até quatro fotos de todos os lugares da Terra, todos os dias nos últimos 20 anos. 

“Estes dados de longo prazo permitem-nos ir mais além”, disse Rama Nemani, pesquisador do Centro de Pesquisa Ames da NASA e co-autor deste novo trabalho.

“Quando o aumento de área verde da Terra foi observado pela primeira vez, pensamos que fosse devido a um clima mais quente e mais húmido/úmido e à fertilização do dióxido de carbono adicionado na atmosfera, levando ao maior crescimento de vegetação nas florestas do norte, por exemplo. Agora, com os dados do MODIS que nos permitem entender o fenómeno em escalas realmente pequenas, vemos que os humanos também estão a dar o seu contributo.”

A China e a Índia contribuíram para a ecologização de diferentes maneiras. A China fez um esforço concertado para recuperar e preservar as florestas existentes, bem como introduzir novas áreas florestais, na tentativa de evitar a erosão do solo, a poluição do ar e as mudanças climáticas.

A intensidade agrícola pode ser de curta duração

O verde da Índia veio principalmente de um aumento nas práticas agrícolas intensivas, necessárias para manter o suprimento de alimentos para a população em constante crescimento. Novas técnicas significam que há mais culturas cultivadas de forma mais intensa ao longo do ano.

“Mas, agora que sabemos que a influência humana direta é um dos principais impulsionadores da ecologização da Terra, precisamos incorporar isso aos nossos modelos climáticos”, disse Nemani. 

“Isso ajudará os cientistas a fazer melhores previsões sobre o comportamento dos diferentes sistemas da Terra, o que ajudará os países a tomar melhores decisões sobre como e quando agir.”

Isso pode mudar se a alteração climática afetar a disponibilidade de água subterrânea usada para essa agricultura intensiva.

Comentários
Loading...