Artista japonesa recorta um polvo manualmente a partir de uma única folha de papel, o resultado é ainda mais impressionante visto de perto

Nós, aqui na Bastante Interessante, já vimos diversos trabalhos artísticos em papel, mas poucos conseguem chegar perto do que Masayo Fukuda é capaz. Fukuda já trabalha em recorte de papel há mais de 25 anos, e este polvo é provavelmente a melhor representação do seu trabalho.

“Para mim, recortar tornou-se numa forma de dissipar todo o stress da minha vida diária”, disse a artista japonesa. “Se você quiser começar a praticar, o básico que precisa é de papel tant (um estilo especial de papel para origami), um x-acto, uma base de corte e uma boa fonte de luz.”

À primeira vista, o polvo de Fukuda é tão detalhado que você pode facilmente confundi-lo com um normal desenho de caneta esferográfica. Ela cortou-o a partir de uma única folha de papel branco A2, representando perfeitamente o corpo arredondado do animal marinho, olhos esbugalhados e os seus muitos e muitos tentáculos. “Demorei dois meses para terminar esta peça”, acrescentou Fukuda.

Embora estilos semelhantes tenham evoluído em diferentes culturas de todo o mundo, esta técnica artística de corte de papel é conhecida como Kirie (ou Kirigami) no Japão. Diz-se ter desenvolvido por volta de 700 dC. Uma distinção tradicional que partilha com a maioria dos outros estilos é que as peças Kirie são geralmente cortadas a partir de uma única folha de papel. Assim como o polvo de Fukuda.

Todas as imagens: Masayo Fukuda

Comentários
Loading...