Curta metragem da Pixar gera enorme confusão no público, muita gente ficou sem entender nada

Comentários como: “Perturbador” e “arrepiante” em contraponto com “Uma das melhores curtas metragens que eu já vi.”

As curtas metragens da Pixar são infalíveis. são quase sempre elogiadas e muitas delas deixam as pessoas em lágrimas, ansiando pela longa metragem no cinema. O última a ser lançada foi a intitulada “Bao”. Transmitida antes do inicio da animação “Os Incríveis 2”. Contudo, esta causou bastante agitação entre o público, por que muitos não conseguiram entendê-la.

Pixar Disney

Pela primeira vez, uma “mini” produção da Pixar causou – e continua a causar – uma enorme agitação entre as pessoas, porque nem todos entenderam. Enquanto alguns adoraram e ficaram bastante excitados, outros riram e ficaram sem entender nada.

A história é sobre uma mãe chinesa que sofre da síndrome do “ninho vazio”, que ocorre quando os filhos saem de casa para viverem as suas vidas e os pais começam a sentir-se sozinhos.

Um dia, essa mulher, preparando uma receita, apercebe-se que a massa “ganha vida”, e ela começa a cuidar desta como se fosse o seu filho. Porém, a massa, começa a crescer e tal como os humanos, a tornar-se independente.

ALERTA DE SPOILER

Pixar Disney

A tensão entre a mulher e a massa começa a crescer, como acontece quando as crianças começam a sair à noite e se tornam mais rebeldes. A mãe não quer aceitar isso e num ato de desespero, ela acaba comendo a bola de massa. 

Pixar Disney

Resumindo e deixando as metáforas de lado, nesta curta metragem de 8 minutos, a mãe como o próprio filho. Situação que acabou gerando muita confusão entre quem assistiu à curta.

Nem todo o público de “Os Incríveis 2” conseguiu entender e mais e mais pessoas confusas ficaram debatendo sobre o assunto tentando resolvê-lo. Assista agora e entenda:

Contudo, na cultura asiática, esta curta-metragem foi direitinha ao coração, porque retrata de forma muito reflexiva a relação entre pais e filhos durante o crescimento dos mesmos.

O diretor Domme Shi explicou que a inspiração para Bao foi a sua própria vida: “Quando cresci, eu era aquele que era super protegido pela minha mãe chinesa”, disse ele a My Statesman. “Sempre me senti tão frustrado porque era tão mimado, super protegido e sufocado pela minha mãe. Eu nunca entendi porque ela fazia isso”.

Quem se identificou com a curta riu muito de outras pessoas mais insensíveis no momento em que a massinha fora comida, criando uma espécie de rivalidade entre aqueles que entendiam e aqueles que não entendiam a mensagem final.

Qual a sua opinião?

Comentários
Loading...