Eles vêm em sacos selados e vivem apenas até seis meses. Os famosos chaveiros de animais vivos

 

Felizmente, vivemos numa época em que as pessoas cada vez mais se preocupam com os animais e com os seus direitos. Um excelente exemplo disso é o movimento cada vez maior de pessoas que se recusam a comer carne. Temos também o exemplo do crescimento das petshops/lojas de animais, abrigos de adopção e também indivíduos que sozinhos tentam ajudar da forma que podem. Não falamos apenas de cachorros e gatos, todos os animais merecem respeito.

Infelizmente, ainda há muito a mudar na mentalidade colectiva da humanidade.

Recentemente, uma situação singular, bizarra e aterradora chamou a si todas as atenções. Na cidade chinesa de Pequim, onde uma mulher foi encontrada a vender chaveiros/porta-chaves muito pouco comuns. A vendedora ambulante, no meio da rua, coloca uma caixa no chão, onde de forma organizada exibe fileiras de pequenas bolsinhas. Agora vem o terror: dentro de cada uma delas, um animal, tartarugas, peixes, salamandras, entre outros. Cada uma das bolsinhas anexada a um anel, que permite então colocar as chaves. Autênticos chaveiros/porta-chaves vivos.

Youtube / Paula Ramón

Segundo o China Daily, este tipo de comércio é mais comummente encontrado nas escadarias das estações de metrô da cidade chinesa. Os vendedores selam as bolsas hermeticamente e colocam lá dentro algum tipo de alimento líquido de longa duração. Se o que eles afirmam for verdade, os animais vivem durante cerca de 6 meses naquelas condições. Cada porta-chaves tem um custo para o cliente de um dólar e meio.

Youtube / Paula Ramón

Não se sabe com exactidão quando teve início esta prática terrível, porém, algumas pessoas afirmam que já vêm este tipo de comércio nas ruas de Pequim pelo menos desde 2010. A grande maioria das pessoas que vêm este tipo de comércio, não compram, mas não deixam de ficar intrigadas com a situação. Alguns, preocupados com a situação dos animais indefesos e praticamente condenados à morte dentro de uma autêntica sepultura com os dias contados, decidem comprar o máximo de porta-chaves que podem, com a intenção de libertarem os animais..

Youtube / Paula Ramón

Muitas pessoas acreditam que esta é apenas mais uma demonstração de que a maioria dos orientais não sentem o mesmo apego para com os animais que os ocidentais, uma vez que não é raro, é até muito comum, ver vários tipos de abusos e tráfico de animais em território chinês. Em algumas situações o animais acabam por passar por verdadeiras torturas, sob o encapotamento de ser para fins culinários, tradições milenares ou até mesmo tratamentos medicinais.

Ainda assim, é sempre bom lembrar que na indústria alimentar do ocidente, animais como porcos, vacas, galinhas e outros não têm uma vida de qualidade nem são abatidos de forma digna, dentro do possível. A indústria de criação de animais para abate e consumo humano é reconhecida internacionalmente pelas suas práticas cada vez mais desumanas. Porém, cada vez mais a sociedade se mobiliza para procurar desenvolvimentos e avanços nestes campos.

aquienlachina.wordpress.com

via Upsocl.

Comentários
Loading...